Postagens populares

Resenha: Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore

quarta-feira, 6 de abril de 2022 Nenhum comentário

 


*por Beatriz Silva

Nós já vimos: “Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore” é um presente para todos os fãs de Harry Potter 

J.K. Rowling foi brilhante ao escrever a saga Harry Potter. A autora criou um universo repleto de detalhes, com histórias paralelas e personagens secundários interessantes e que podem ser explorados muito além da história principal do bruxinho. 

É graças a isso que hoje temos a série “Animais Fantásticos”, um spin-off da série Harry Potter. O primeiro filme (Animais Fantástico e Onde Habitam, 2016), mais introdutório, nos apresentou personagens cativantes como Newt (Eddie Redmayne), Tina (Katherine Waterston), Queenie (Alison Sudol) e o nosso representante no-maj, Jacob (Dan Fogler). Além disso, há a ótima e sombria interpretação de Ezra Miller como Credence.

O segundo filme (Animais Fantásticos: Crimes de Grindelwald, 2018), no entanto, não fez tanto sucesso. Foi o que menos faturou em toda a franquia Harry Potter e trouxe falhas que incomodaram os fãs da saga.

Mas “Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore” chega para se redimir. O filme é um presente para os fãs de Harry Potter em muitos sentidos: na volta a Hogwarts, na versão jovem dos personagens, no resgate de histórias presentes nos livros da saga principal e também nos objetos.

Para nós, brasileiros, a emoção também se dá pela brilhante Maria Fernanda Cândido atuando como Vicência Santos. Em suas poucas cenas, Vicência demonstra toda a sua elegância e nos faz “querer mais”. Outra ótima atuação é a de Mads Mikkelsen que, aliás, nos entrega um ótimo Grindelwald. 

De pano de fundo, temos uma eleição no mundo bruxo que em muitos aspectos se compara com a vida real. E há ainda os próprios “animais fantásticos” que aparecem para dar a sensação de leveza durante o filme.

Animais Fantásticos é um ótimo filme e vale muito a pena ver. 

Trailer: https://youtu.be/LcCrLZceCmg

Anabelle: De Volta Para Casa

sábado, 6 de julho de 2019 Nenhum comentário


Você que não assistiu nenhum filme da Anabelle deve estar se perguntando o que uma boneca pode fazer se tão mal a alguém. Já você que assistiu os outros dois filmes, ou qualquer filme ligado à Invocação do Mal, além de estar bem ansioso para ver a sequência, talvez esteja indignado com o tipo de pessoa descrito anteriormente.

Não sei em qual caso você se encaixa, só sei que aquela boneca pode fazer muita coisa e ela fez muita bagunça em Anabelle: De Volta Para Casa. 

Recapitulando

No primeiro filme tudo começou depois que John Form comprou uma boneca vintage para esposa que está grávida, para mostrar o quando está feliz. Mas isso, não dura por muito tempo, em uma noite alguns membros de uma seita satânica realizam um ataque violento na casa do casal. Como se não bastasse isso, ao tentarem invocar um demônio, eles mancham Anabelle de sangue e a tornam Anabelle: De Volta Para Casa receptora dessa entidade do mal. Muitas críticas dizem que esse é apenas um spin-off da boneca que aparece no universo de de Invocação do Mal, e isso não agradou muito o público, já que parecia ter o objetivo apenas de assustar os telespectadores e não ter um enredo bem mais desenvolvido.

Já no segundo, Anabelle: A Criação do Mal, o público teve o conteúdo que sentiram falta no anterior. Aqui, chegamos um pouco mais fundo sobre a origem da boneca e como tudo realmente começou. 

Um casal e sua filha acaba perdendo sua filha, Anabelle, de uma forma trágica. Com saudade da filha, os pais decidem fazer uma espécie de pacto com demônio.  O trato era que para que eles pudessem ver a filha novamente o preço era que o espírito demoníaco deveria habitar uma boneca- o pai de Anabelle era artesão de bonecas.

Após coisas estranhas acontecerem, a boneca passa a ficar no quarto que era da filha do casal. Anos depois eles recebem cinco órfãos e uma freira, que mas eu estão desabrigadas, em casa. Uma delas é Janice, uma garota que possui uma sensibilidade diferente, percebe uma atmosfera estranha na casa. Principalmente no quarto fechado de Anabelle.

Um dia Janice quebra essa regra e entra no quarto, onde encontra uma boneca. A partir desse momento coisas estranhas e tragédias começam a acontecer.

Anabelle: De Volta Para Casa

O filme começa com o casal Ed (Patrick Wilson) e Lorraine Warren (Vera Farmiga) levando Anabelle embora para casa deles, onde eles possuem um quarto cheio de artefatos, digamos que possuídos. A boneca fica dentro de uma caixa de vidro que eles ganharam de uma igreja, o único objeto que poderia manter o mal contido. 

Após alguns dias, o casal precisa viajar e sua filha, Judy (Mckenna Grace), fica em casa com a babá Mary Ellen (Madison Ideman). Mas, após o aparecimento do casal em um jornal da cidade, muitas pessoas criaram uma certa curiosidade para saber se há alguma coisa estranha guardada na cada dos Warren. Uma delas é Daniele (Katir Sarife), amiga de Mary Ellen, e que insiste para que ela a deixe entrar na casa do casal famoso.

Após algumas horas Daniela acaba ficando sozinha na casa, enquanto Mary Ellen e Judy saem. A garota mal começa sua busca e encontra a sala dos artefatos, que claro está cheia de avisos de proibido entrar. Ao ver que está trancada ela sai em busca da chave, e claro, a encontra. 

Após entrar, Daniela não apenas vê como toca em praticamente todos os objetos, inclusive Anabelle que estava trancada. Mas, por um descuido, ela acaba não trancando a caixa de vidro da boneca e então, o mal não está mais contido.

A partir desse momento coisas estranhas começam a acontecer, Anabelle atrai outros espírito do mal, principalmente os que foram tocados por Daniele. As garotas vivem uma noite de terror, além de precisarem se manter vivas e precisam achar um jeito de pegar Anabelle e conter o mal novamente.

Você deve se perguntar, porque elas não correram para fora e foram buscar ajudar ou ligar para os pais de Judy. Te garanto que isso foi feito, mas não esta seguro ficar dentro e nem fora de casa, muito menos usar o telefone. 

Então o terror dos fãs do universo de Invocação do Mal está presente, e com certeza foi o melhor dos três filmes da boneca. Você acompanha e vive o desespero e o terror junto! Além disso, o cenário e os detalhes não deixaram a desejar. Desde o figurino até pequenos detalhes de objetos ou de espíritos demoníacos.

Você não pode perder Anabelle: De Volta Para Casa, o filme já está em cartaz nos cinemas!

Turma da Mônica Laços

quarta-feira, 3 de julho de 2019 Nenhum comentário
Imagens de divulgação do filme: SerendipityInc

Apenas para deixar bem claro, tudo que será escrito não é apenas por eu ser uma grande fã da Turma da Mônica, mas sim porque atendeu as expectativa de muita gente e trouxe grandes lições para o público jovem e o mais velho também.

O enredo gira em torno do sumiço do Floquinho, o lindo cachorrinho verde do Cebolinha. Onde toda a turma vai entrar numa grande aventura, enfrentando os perigos e seus medos.

Laços, o que temos com nossos amigos e familiares, certo? Não muito diferente do que acontece na trama, na vida real todo mundo tem algum medo, algo que não quer passar de forma alguma, insegurança, até mesmo orgulho de passar por cima do que acredita ou por admitir que estava errado. Mas, que as vezes é necessário para poder ajudar a quem se ama.

Isso a gente encontra com certeza, medo e orgulho é o que não falta. Certo? A Turminha representa tudo isso, e nos ensina muita coisa. Como por exemplo, Cebolinha com seu orgulho e planos infalíveis, Mônica e seu apego ao Floquinho por talvez uma insegurança?, Magali que só pensa em comida e quando ela vai comer de novo e Cascão que tem medo de chuva ou qualquer coisa que envolva água.

*Imagens de divulgação do filme: SerendipityInc

Nesse caminho, em que eles precisam encontrar o Sansão, provas de amizade é o que não vão faltar. E lições, como eu comentei. Lidar com seus problemas e enfrentar medos para ajudar a que se ama, cada um vai passar pelo seu momento de provação, se posso chamar assim.

Além disso, claro, vão ter risadas, momentos tensos e ate um momento especial com o Louco! Que apesar de dizer muita coisa, parte dela não é sem noção.

Ao meu ver, os atores foram escolhidos perfeitamente para seus papéis. Você pode ir assistir com toda certeza de que Mônica (Giulia Benite), Magali (Laura Rauseo), Cebolinha (Kevin Vecchiato) e Cascão (Gabriel Moreira) foram muito bem representados.

Eu me emocionei, mas se o Maurício de Sousa se emocionou, imagina se você não vai ao ver a turminha que fez parte da sua infância na tela do cinema e em live-action!

Por falar em Maurício, você vai ter uma surpresinha!  Uma coisa simples, mas bem especial. Quem sabe não temos nosso Stan Lee Brasileiro, não e mesmo?

A história, os cenários (as gravações foram feitas em 5 cidades!), os atores e cada detalhe foi muito bem escolhido e feito. Feito por quem também sempre amou e sonhou em ver a Turma Da Mônica de carne e osso e nos cinemas! O diretor Daniel Rezende, durante a coletiva de imprensa, deixou bem claro o quanto ele amou fazer tudo isso, como foi o entrosamento da equipe e preparamento para as cenas.

Além disso, se preparem pois há planos para uma continuação do filme e também adaptação de outras graphic novel da Maurício de Sousa Produções para a live-action nos cinemas! Só nos resta aguardar ansiosamente, não é mesmo?

*Imagens de divulgação do filme: SerendipityInc

Ver o bairro do Limoeiro me deixou nostálgica, e lembrou do porque eu tanto gosto da Mônica e me
Identifico. Algo que você só vai descobrir se for aos cinemas! O filme foi lançado no dia 27/07, você não pode perder. E também, merecemos prestigiar mais esse trabalho do Maurício, que tanto fez por nós. Não é mesmo?

Feliz Ano Novo, Feliz Recomeço! ;)

sábado, 31 de dezembro de 2016 Nenhum comentário

Resenha: A Improvável Jornada de Harold Fry (Rachel Joyce)

sábado, 12 de novembro de 2016 Nenhum comentário
Conheci o livro de Rachel Joyce por meio de um dos kits da TAG Experiências Literárias, um clube do livro onde todos os meses um curador escolhe livros que serão enviados para a casa de seus associados e eles só descobrem qual é o título do mês quando recebem.
Harold Fry é aposentado com uma vida bem calma e normal, até que um dia ele recebe uma carta de Queenie Hennessy – uma antiga colega de trabalho – que escreveu para se despedir e contar que está com câncer terminal. Abalado pela notícia, e por lembrar de um momento da vida que havia se esquecido – ou forçado a se esquecer – ele escreve a resposta e decide caminhar até o correio mais próximo para enviar a Queenie. Durante a caminhada muita coisa passa pela cabeça de Fry, inclusive a frieza de suas palavras no cartão que está prestes a enviar para aquela que foi uma boa amiga. Pensando sobre isso, Harold passa pelo primeiro correio, pelo segundo, terceiro, até que se vê ligando para casa e avisando a esposa sobre a sua decisão de fazer essa longa caminhada. Nada de ônibus, avião ou carro, apenas seus sapatos docksides e uma roupa nada adequada.
Durante essa viagem para o hospital de Bewick-Upon-Tweed (extremo norte da Inglaterra) muita coisa acontece com nosso protagonista. Coisas que vão mudar a sua vida e das pessoas que cruzam o seu caminho. A cada passo, ele sente que não se trata apenas de passar por 800 km a pé e entregar pessoalmente a carta a Queenie, trata-se de algo a mais.
Percurso de Kingsbridge até Berwick (imagem retirada da revista que acompanha o kit da TAG). Será que essa resposta vai chegar a tempo? Será que essa aventura na vida de Fry não vai durar muito tempo? Será que todo esse esforço vai ser em vão? Informações do livro: ISBN: 978-85-8105-165-9 Autor: Rachel Joyce Editora: Suma Letras *Conteúdo publicado originalmente aqui: http://cultetc.com/2016/11/12/resenha-a-improvavel-jornada-de-harold-fry-rachel-joyce/

Resenha: Fangirl (Rainbow Rowell)

sábado, 5 de novembro de 2016 Nenhum comentário

 “Fangirl” é um dos meus livros favoritos! Já gostava da Rainbow Rowell quando li “Eleanor e Park”, que é uma história sobre primeiro amor, problemas familiares e sobre se sentir deslocado por ser “diferente”; mas depois que li “Fangirl”, a Rainbow virou oficialmente uma de minhas autoras favoritas! Ao lado de J.K Rowling, claro.

O livro conta a história de Cath, uma garota apaixonada pela série de livros Simon Snow – um bruxo super poderoso que estuda na Escola de Magia Watford. A paixão pela série é tanta que Cath criou a fanfic “Vá em frente” inspirada nela e acabou virando uma das autoras mais lidas pelos outros fãs da série.

Tudo está bem até que Cath e a irmã gêmea entram na faculdade. As duas, que eram sempre muito grudadas e dividiam os mesmos gostos para as coisas, não vão mais dividir o mesmo quarto, o que tira a Cath de sua zona de conforto por ter que lidar com uma colega de quarto desconhecida.

Cath começa a viver com Reagan no quarto da faculdade e, depois de um certo tempo, começa a se acostumar e gostar de sua companhia, além da companhia de Levi – ex namorado da sua colega de quarto. Porém, no caso dele, o que era para ser só amizade, começa a virar algo um pouco mais forte.

Nossa querida escritora de Fanfics vai passar por muitas coisas – boas e ruins. Isso inclui estar fora da sua zona de conforto, se acostumar com as mudanças de sua irmã gêmea, enfrentar problemas com a professora da sua aula favorita, aguentar seu pai tentando acalmar os ânimos de todos e lidar com a mãe que resolveu aparecer depois de abandonar as filhas por conta de uma crise existencial.

Rainbow me prendeu do começo ao fim e fez com que eu me sentisse a personagem principal – nas duas vezes que li. O livro possui uma leitura bem rápida e leve. Acredito que é uma ótima dica para quem quer conhecer a autora e, PRINCIPALMENTE, para quem está passando por alguma mudança e não sabe lidar muito bem com isso.

Carry On – Vá em frente

img_2311

img_2325

“Vá em Frente” saiu do universo de “Fangirl” e foi publicado por Rainbow! O livro já chegou aqui no Brasil com o nome de “Carry On” – Ascensão e Queda de Simon Snow. A história é sobre o poderoso bruxo Simon Snow que precisa aprender a controlar seu poder, além de lidar com o mundo de magia e se preocupar com o desaparecimento do seu colega de quarto, Baz.

Ainda não li “Carry On”, mas confesso que estou ansiosa para conhecer a Fanfic de Cath e esse outro universo que está envolvido em “Fangirl”.

Clique aqui e leia o primeiro capítulo de Fangirl

Clique aqui e leia o primeiro capítulo de Carry On

Clique aqui e leia o primeiro capítulo de Eleanor e Park

img_2313

Informações do livro:

ISBN: 978-85-428-0368-6

Autor: Rainbow Rowell

Editora: Novo Século

Projeto 5 on 5 - Gratidão

domingo, 7 de dezembro de 2014 Nenhum comentário
Olá!
Estamos no mês de dezembro e chegou a hora de mais um tema do projeto 5 on 5, onde temas maravilhosos foram escolhidos e fotos lindas foram postadas nos blogs parceiros desse projeto.

O tema desse mês, escolhido pelo blog Depois que crescemosgratidão.Um tema que combina muito com o fim de ano, quando agradecemos por tudo o que nos aconteceu nesse ano.

Para esse tema importante, vamos colocar as fotos e contar a história do Francisco, um cachorro lindo que tem 5 anos e que tem muitas pessoas para agradecer.


Projeto 5 on 5 - Sorrisos

sexta-feira, 5 de setembro de 2014 1 Comentário
Olá, meninas!
Hoje o post super especial é para falar de um projeto bem legal chamado '5 on 5', funciona assim. 5 Blogueiros (o link de cada blog está lá no fim da postagem!), todo o dia 5 do mês postam 5 fotos durante 5 meses!


A cada mês um blog é responsável pela escolha do tema, e o tema de Setembro é 'Sorrisos', então eu, a Lu e a Ju escolhemos algumas fotos que representam esse tema para vocês!


Foco na Carreira - Redatora-chefe de revista

sexta-feira, 22 de agosto de 2014 3 comentários. Clique aqui para comentar também!
Olá, queridas!
Vocês se lembram da nossa seção 'Foco na Carreira'? Não? Então clica aqui rapidinho e depois volta  para eu te mostrar como foi minha conversa com a Bruna Fioreti, a linda e poderosa Redatora-chefe da revista Glamour.

Bru, linda, na redação da Glamour.

Como um dos passos para saber o que fazer até chegar onde você quer é conversar com um profissional da área, fiquei eu me perguntando quem eu poderia entrevistar/conversar para saber o que fazer e chegar em UMA LINDAAAAAA REDAÇÃO DE REVISTA! *-*  Para quem não sabe o motivo dessa pequena empolgação é porque sou apaixonada por revistas e seria mesmo um sonho chegar lá, onde tudo acontece.

Pensei em algumas perguntinhas e mandei para a fofa da Bru Fioreti (sim, somos fofas e temos o mesmo nome e isso é um máximo! haha). Confesso que fiquei meio nervosa com tudo isso, mas tomei coragem e mandei. Quando vi a resposta do email mal acreditei que ela realmente iria  ceder essa pequena entrevista para As Alices, espero muito que isso ajude a vocês, que como eu, querem chegar a uma redação de revista, e a vocês que possuem outro foco para sua carreira. Tenho certeza que isso vai ter dar um up e vai te ajudar a saber qual o seu first step e também a perceber que o caminho não é tão fácil e lindo assim, você e eu ainda vamos passar muitas coisas até chegar lá no topo.


Faça amor, não faça a barba!

sexta-feira, 1 de agosto de 2014 Nenhum comentário

Imagem: Página "Faça amor, não faça a barba" - Facebook

A barba voltou a ser um grande acessório masculino. Ela expressa a individualidade do homem e mostra a todos seu estilo. Na busca de um ar mais sério ou para economizar tempo, manter visual barbado se tornou parte da nova cartilha do homem descolado, e já possui muitos adeptos. Para se ter uma ideia, a página Faça amor, não faça a barba, criado em 2010, tem mais de 390 mil curtidas no Facebook.

Os barbudos ganharam posição de destaque no coração das moças, mas porque esse "novo-velho" estilo ressurgiu pelas ruas dos grandes centros urbanos? Por quais motivos os homens resolveram encarar o desafio de ter uma barbona? Afinal, dá trabalho! É preciso aparar a cada 15 dias (no mínimo), acertar o desenho, cuidar para que fique macia e cheirosinha. Até porque ninguém quer beijar um arame farpado. 

Covers e Regravações

segunda-feira, 21 de julho de 2014 Nenhum comentário


Olá, girls!!! Muito prazer, meu nome é Luana! :) E este é meu primeiro post aqui no blog As Alices, espero que gostem. 

Hoje vou falar sobre covers e regravações. Acontece comigo muitas vezes e acredito que possa acontecer com vocês também. 

Taticamente falando sobre a Copa

quinta-feira, 3 de julho de 2014 Nenhum comentário

Já faz algum tempo que venho pensando em escrever sobre a Copa do Mundo e a atuação do Brasil em campo, mas eu não entendo quase nada de futebol. Os nomes dos jogadores, as posições e os atributos (tipo os cabelinhos fofos do David Luiz) é tudo o que eu sei.

Bom, mas se tem uma coisa que jornalista adora é dar o pitaco em qualquer assunto. Porque eu seria diferente? Não sou!

Gostaria de imaginar por um instante que esse não é post comum, mas uma carta dirigida ao senhor mais respeitado desse mundial, Luiz Felipe Scolari

Então querido leitor, faça-me o favor de imaginar por um instante que você pegou essa carta por engano e está lendo apenas por curiosidade. Obrigada!

Querido Felipão,

Gostaria de conversar com você sobre táticas de futebol. Talvez o senhor saiba um pouco mais do que eu sobre o assunto, mas vou te contar sobre como funciona para mim, espero ajudar.

Estava eu assistindo ao jogo do Brasil x Camarões, último da primeira fase da copa. No primeiro tempo meu coração batia confuso, ás vezes com raiva e ás vezes com esperança. Fomos para o intervalo em vantagem de placar, que tecnicamente é o que interessa, mas estamos na Copa do Mundo e queremos sentir muito mais que isso.

Volta o jogo, algumas mudanças na escalação, e CARAMBA! O coração acelerou, batia com raça, com coragem, com vontade... Ele gritava. Ganhamos bonito!

Mais um jogo, oitavas de final, Brasil x Chile. Lembro-me da entrevista em que você dizia que não queria enfrentar os chilenos, jogo difícil de encaixar, essa foi a expressão que você usou.

O jogo começou e prometia. A escalação havia mudado e lá estava eu pronta para torcer bonito! Mas as coisas foram diferentes do que esperava, um pouco atrapalhado. Cadê o meio de campo? 

 Goooool do David Luiz (mais ou menos isso)! Mas aqui é Brasil, gol é gol! Coração naquelas, meio cabisbaixo.

Gol do Chile....silêncio!

Segue o jogo, fim do primeiro tempo...segundo tempo... Nada! Distraí na frente da TV, acompanhei poucos lances...faltou conexão.

Prorrogação...Coração apertou... Primeiro tempo, nada! Segundo tempo, amor à trave!

Pênaltis... Eu? Sem construção emocional para isso. Bonito de ver só a união da equipe! Vamos timeeee!!

Coração a mil... Júliooo Cesar.... David Luiz, Marcelo e Neymar! Amor à trave! Ganhamos. Jogo difícil de encaixar, né?

Taticamente falando, você entende o que precisamos? Queremos jogo bonito, eu sei que ganhando é o que interessa. Mas sabe com é, né? País do futebol, futebol arte... Você entende, eu sei! Pois se tem uma coisa que brasileiro entende, é isso!

Afinal... PÁTRIA AMADA, BRASIL!

Obrigada pela atenção Felipão. Estamos juntos nessa torcida.
#rumoaohexa

Julyana Oliveira
Jornalista, celíaca, escritora de blogs, alice, sonhadora, transbordada e torcedora. 

Hart of Dixie

domingo, 29 de junho de 2014 Nenhum comentário
Imagem: Weheartit


Eu já acompanhei muitas séries... Algumas se perdem no roteiro, outras ficam tãoooo longas que me deixam com preguiça e geralmente a maioria acaba ficando bem chata logo depois dos 5 primeiros episódios.

 
Desenvolvido por Michelly Melo.