quinta-feira, 3 de julho de 2014

Taticamente falando sobre a Copa


Já faz algum tempo que venho pensando em escrever sobre a Copa do Mundo e a atuação do Brasil em campo, mas eu não entendo quase nada de futebol. Os nomes dos jogadores, as posições e os atributos (tipo os cabelinhos fofos do David Luiz) é tudo o que eu sei.

Bom, mas se tem uma coisa que jornalista adora é dar o pitaco em qualquer assunto. Porque eu seria diferente? Não sou!

Gostaria de imaginar por um instante que esse não é post comum, mas uma carta dirigida ao senhor mais respeitado desse mundial, Luiz Felipe Scolari

Então querido leitor, faça-me o favor de imaginar por um instante que você pegou essa carta por engano e está lendo apenas por curiosidade. Obrigada!

Querido Felipão,

Gostaria de conversar com você sobre táticas de futebol. Talvez o senhor saiba um pouco mais do que eu sobre o assunto, mas vou te contar sobre como funciona para mim, espero ajudar.

Estava eu assistindo ao jogo do Brasil x Camarões, último da primeira fase da copa. No primeiro tempo meu coração batia confuso, ás vezes com raiva e ás vezes com esperança. Fomos para o intervalo em vantagem de placar, que tecnicamente é o que interessa, mas estamos na Copa do Mundo e queremos sentir muito mais que isso.

Volta o jogo, algumas mudanças na escalação, e CARAMBA! O coração acelerou, batia com raça, com coragem, com vontade... Ele gritava. Ganhamos bonito!

Mais um jogo, oitavas de final, Brasil x Chile. Lembro-me da entrevista em que você dizia que não queria enfrentar os chilenos, jogo difícil de encaixar, essa foi a expressão que você usou.

O jogo começou e prometia. A escalação havia mudado e lá estava eu pronta para torcer bonito! Mas as coisas foram diferentes do que esperava, um pouco atrapalhado. Cadê o meio de campo? 

 Goooool do David Luiz (mais ou menos isso)! Mas aqui é Brasil, gol é gol! Coração naquelas, meio cabisbaixo.

Gol do Chile....silêncio!

Segue o jogo, fim do primeiro tempo...segundo tempo... Nada! Distraí na frente da TV, acompanhei poucos lances...faltou conexão.

Prorrogação...Coração apertou... Primeiro tempo, nada! Segundo tempo, amor à trave!

Pênaltis... Eu? Sem construção emocional para isso. Bonito de ver só a união da equipe! Vamos timeeee!!

Coração a mil... Júliooo Cesar.... David Luiz, Marcelo e Neymar! Amor à trave! Ganhamos. Jogo difícil de encaixar, né?

Taticamente falando, você entende o que precisamos? Queremos jogo bonito, eu sei que ganhando é o que interessa. Mas sabe com é, né? País do futebol, futebol arte... Você entende, eu sei! Pois se tem uma coisa que brasileiro entende, é isso!

Afinal... PÁTRIA AMADA, BRASIL!

Obrigada pela atenção Felipão. Estamos juntos nessa torcida.
#rumoaohexa

Julyana Oliveira
Jornalista, celíaca, escritora de blogs, alice, sonhadora, transbordada e torcedora. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você pode gostar de ler também...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...